Relatório INCITI 2016

De Inciti
Ir para: navegação, pesquisa

Apresentação

Este relatório de atividades apresenta de forma sucinta a atuação do Incit...... bla bla bla

Circe Monteiro
Diretora

INCITI

INCITI - Pesquisa e Inovação para as Cidades da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) tem como missão catalisar conhecimentos e conceber soluções colaborativas para constituir cidades inclusivas, sustentáveis e felizes. Acredita na inovação como resultado da articulação entre investigação acadêmica e o conhecimento tradicional e cotidiano para o desenvolvimento de soluções urbanas e tecnologias sociais na ativação de ações que somem esforços para uma sociedade mais justa com todo o seu ambiente constitutivo.

Na busca por essas soluções transformadoras, desenvolve conhecimento transdisciplinar através de pesquisas nas áreas de Arquitetura e Urbanismo, Arquitetura Paisagística, Planejamento Urbano, Sociologia, Psicologia, Tecnologia da Informação, Recursos Hídricos, Mobilidade e Transporte, Acessibilidade, Ergonomia, Luminotécnica Urbana, Economia Urbana, Políticas Públicas, Comunicação, Melhoria Vegetal, Botânica, Biologia, Gestão Ambiental, Direito, Engenharias e Estatística em concomitância com os atores sociais, as populações existentes e as ciências do comum presentes no ambiente. Dada esta transdisciplinaridade, INCITI articula-se com a Pro-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação (PROPESQ) e com a Pro-Reitoria de Extensão (PROEXT), ambas da Universidade Federal do Pernambuco.

Conta ainda com a colaboração de uma rede de consultores de diversos campos do conhecimento, provenientes de laboratórios em universidades nacionais e internacionais, como o de Sustentabilidade Urbana da Oxford Brookes University, de Desenho Urbano da University of Westminster, de Sistemas de Paisagem da Universitat Politècnica de Catalunya (UPC), Technische Universität de Berlim e do Centro de Arquitetura de Amsterdam – Arcam, nos Países Baixos.

Trata-se de um ambiente aberto, horizontal e participativo que possibilita aos seus integrantes engajarem-se em diversos processos, pesquisa e projetos, e constitui-se como um laboratório de formação de uma nova geração de profissionais e acadêmicos. Sua estrutura administrativa é composta por três conselhos: o Conselho Diretor, responsável pelas diretrizes gerais; o Conselho Gestor, formado por representantes das pesquisas desenvolvidas; e o Conselho Consultivo, integrado por um grupo de pesquisadores e profissionais que têm como função balizar anualmente as atividades e rumos da instituição.

INCITI localiza-se no Bairro do Recife, em um edifício de três pavimentos - fruto de uma parceria com o Banco Safra - transformado em plataforma coletiva de experimentação para o desenvolvimento de possibilidades, caminhos e repertórios, que encorajem a apropriação tecnológica e cultural em prol da transformação social das cidades contemporâneas. O Banco Safra colabora, assim, com a sinergia para incentivar a vitalidade urbana e estimular o uso do espaço público do Bairro do Recife, sítio histórico e marco zero da origem da cidade, consolidado ambiente plural que reúne museus, teatros, galerias, salas de reprodução, restaurantes, bares e livrarias, além de um efervescente polo tecnológico, o Porto Digital.

Atuação: Pesquisa + Desenvolvimento + Ação

  • Produção de conhecimento sobre processos interativos entre o sistema natural e o humano e os impactos no futuro das cidades;
  • Desenvolvimento de soluções urbanas para governos, empresas e comunidades em busca de melhor qualidade de vida;
  • Ativação de experiências colaborativas de transformação através de tecnologias sociais que promovam a diversidade cultural e a inclusão social.

Com estes três eixos, INCITI/UFPE celebra convênios que apoiam o desenvolvimento das pesquisas, projetos e ativações culturais e tecnológicas.

Convênios Celebrados
DATA CONVÊNIO PRODUTO
2013 Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), através da Secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) Plano Urbanístico de Resgate Ambiental - PURA CAPIBARIBE

Projeto Parque Capibaribe

2014 Ministério da Cultura (MinC), através da Secretaria de Economia Criativa LabCEUs - Laboratórios de Cidades Sensitivas
2015 UN-Habitat (ONU) no programa The City We Need UTC - Urban Thinkers Campus Recife: Cidades Inclusivas: jovens e tecnologias abertas no espaço urbano

Pesquisa

Pesquisas Científicas

Estudos e pesquisas geram conhecimentos atualizados para fundamentação teórica e de diagnósticos para a implementação de políticas públicas e desenvolvimento aplicado.

PESQUISA COORDENADOR PRODUTO
A paisagem do Recife através do Rio Capibaribe - Narrativas Históricas Dra. Magna Milfont - Pós-doutoranda do Programa de pós-graduação em Desenvolvimento Urbano - MDU Relatório Técnico - Narrativas do Rio- Leitura contemporânea da Paisagem do Rio Capibaribe na cidade do Recife. Dados históricos (portos, trapiches e evolução urbana)
Identificação e mapeamento da Fauna do Rio Capibaribe Dra. Maria Adélia Borstelmann - Universidade Federal Rural de Pernambuco Relatório Técnico: Mapeamento e identificação de biomas da fauna do Capibaribe. Avistamento georreferenciado da fauna segundo tipo de espécies.
Caracterização das espécies Florística nas margens do Rio Capibaribe. Dra. Carmel Silvia Zirckel - Pós-graduação em Botanica - Universidade Federal Rural de Pernambuco Relatório Ténico e Manual Arbóreo do Capibaribe: Levantamento e georreferenciamento da flora natural e exótica
Drenagem urbana e tratamento das águas Prof. Jaime Joaquim da Silva Pereira Cabral - PhD - Pós-graduaçao em Neociências UFPE Estudo de Riachos Urbanos: Vazão e condições ambientais de ocupações das margens
Mapeamento do Perfil das Margens urbanizadas do Rio Capibaribe Rafaella Cavalcanti - Msc MDU Caracterização física espacial e arquitetonica da ocupação das margens do Rio Capibaribe
Morfologia e estrutura socioespacial Luiz Carvalho - MSc Relatório: Análise da Transportabilidade
Mapas de integração local e global; Vitalidade urbana; Verticalização; Assentamentos precários; Vulnerabilidade social; Mobilidade; Densidade Populacional e Renda: Efeitos econômicos do Parque Capibaribe Dra. Tatiane Menezes Relatório Técnico: Mapa de crescimento de verticalização por tipologia; Mapa de valores: uso do solo e simulação de valorização
Estudos jurídico-ambiental de legislações na Zona do Parque Capibaribe Fernanda Costa e Klaus Maciel - ME Direito Ambiental UFPE Estudo de Área de Conservação Paisagística do Parque Capibaribe. Avaliação jurídica do projeto
Laboratórios de Cidades Sensitivas Ricardo Ruiz (ME FCAP-UPE) e Ricardo Brazileiro (ME CIN-UFPE) Relatório Técnico: Metodologia para apropriação tecnológica e cultural de equipamentos públicos

Artigos

ARTIGO AUTOR
GRANDES PROJETOS URBANOS NO RECIFE –PE:NOVO RECIFE E PARQUE CAPIBARIBE SABRINA MACHRY
COMO RESGATAR A RELAÇÃO DA CIDADE COM OS AMBIENTES NATURAIS: PROJETO PARQUE CAPIBARIBE Rafaella dos Santos Cavalcanti,Leonardo César de Oliveira Melo,Circe Maria Gama Monteiro
A CIDADE ESCANCARADA PELO FILME “QUE HORAS ELA VOLTA?” Camila Almeida
SÓ QUEM ANDA A PÉ DESCOBRE E SENTE A CIDADE Camila Almeida
AS PIPAS COLORIDAS E AS CRIANÇAS DO RECIFE Camila Almeida
PARQUE CAPIBARIBE: COMO CONCILIAR PLANEJAMENTO E PROJETO URBANOS EM ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE SILVA, S.S.L.; LOGES, Vivian; CAMPELLO, Alexandre; MONTEIRO, Circe; ALENCAR, Anna;CAVALCANTI, Rafaella;MACHRY, Sabrina
AS CIDADES, ENTRE NÓS SENSITIVOS Giseli Vasconcelos
ESPAÇO, TERRITÓRIO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NOS CEUS Adriano Belisário, Jéssica Miranda, Maíra Brandão, Giseli Vasconcelos, Ricardo Brazileiro e Ricardo Ruiz
AÇÕES DE MEDIAÇÃO E FORMAÇÃO NOS LABORATÓRIOS MULTIMÍDIA DOS CEUS Daniel Marostegan e Chico Simões

Publicaçãoes

Ribe e os Aventureiros do Capibaribe

Educação Ambiental - Material pedagógico sobre o Parque Capibaribe com grande alcance de público, sobretudo crianças e adolescentes, para promoção da educação ambiental e apresentação da pesquisa. Com argumento e ilustrações de Allan Chaves, traz personagens inspirados na fauna do Rio Capibaribe.

Capibaribe Vivo

Poesia - Produzida em parceria Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife, e com apoio da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), a obra busca refletir a multiplicidade e a riqueza da vida no entorno do Rio Capibaribe. A antologia une vozes não só do Recife, mas de diferentes cidades - do Pernambuco, do Brasil e do Uruguai, para celebrar a riqueza do Rio Capibaribe. Com textos de 35 autores e organização de Jussara Salazar.

Revista Cidades Sensitivas

Reflexão crítica - Série de cinco edições que discute, sob o olhar de pesquisadores do Brasil e da Argentina, questões relativas à políticas, ações e pesquisas de intervenção territorial urbana através da sinergia entre cultura e tecnologia. Em parceria com o Ministério da Cultura - Secretaria de Economia Criativa

Desenvolvimento

Através do desenvolvimento de projetos e políticas públicas, INCITI busca aprofundar as relações entre conhecimento acadêmico, sabedoria tradicional e ações públicas que revertam em benefícios para as populações atendidas.

Plano Urbanístico de Recuperação Ambiental - PURA Capibaribe

Plano urbano de natureza transdisciplinar, reconhece os sistemas naturais como elementos estruturadores da cidade do Recife e visa integrá-los à infraestrutura construída para a melhoria das condições sociais e ambientais urbanas de forma inclusiva. Esta integração legitima a importância da participação da população no processo de construção do projeto e respeita os diversos aspectos vocacionais dos diferentes territórios. A previsão é de que o projeto atenda um terço do território do município e 600 mil pessoas, o que representa aproximadamente um terço da população da cidade. Com os 500 anos do Recife, em 2037, o projeto lança a perspectiva de alcançar toda a população urbana e transformar gradativamente, nesse período, o Recife numa Cidade-Parque. O PURA tem por objetivo integrar o tecido urbano da cidade com sua natureza, através das conexões entre as massas verdes, os espaços construídos e os cursos d’água. O Plano trabalha de forma integrada os sistemas sociais, ambientais e econômicos, e considera o sistema ambiental como estruturador de todo o processo. Parte das vocações locais e da compreensão das relações em cada contexto, e pretende ser um plano em constante desenvolvimento, que se molda através do tempo em concomitância com a sociedade.

Projeto Parque Capibaribe

O Parque Capibaribe é desenvolvido em vários níveis de detalhamento, do anteprojeto até o projeto executivo, em um procedimento resultante da estratégia de implementação adotada pela equipe envolvida na iniciativa, que trata o Parque como algo modular, pensando-o por trechos, de maneira a respeitar as potencialidades locais, o espírito de época e de lugar, o aval da população e os recursos disponíveis. No total dos 30 quilômetros já foram projetados cerca de 10, no nível de anteprojeto, que correspondem ao trecho do Parque Caiara ao Derby. Desses, aproximadamente 2,5 km foram detalhados em projeto básico (sendo 2 km do trecho Parque Santana/ Ponte da Torre e 0,5 km do trecho até a Ponte da Capunga). E um quilômetro foi detalhado como projeto executivo (0,8 km trecho Graças e 0,2 km trecho Baobá). Com o objetivo de compreender o território do rio Capibaribe no Recife, o projeto reúne, além uma base sólida de pesquisadores da UFPE, outros grupos de pesquisa de várias instituições, como a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a Escola da Cidade (SP), a Universidade Politécnica da Catalunha (UPC) e a Oxford Brookes University.

Laboratórios de Cidades Sensitivas

Por meio de chamada pública para pesquisas de extensão que promovam ocupações culturais e tecnológicas em equipamentos e espaços públicos da troca de experiências, o projeto Laboratórios de Cidades Sensitivas - LabCEUs busca ampliar as práticas características e consolidadas nos espaços para influenciar novas dinâmicas nos territórios. Estimula essas dinâmicas a partir da ampliação dos horizontes e das possibilidades de apropriação comunitária das tecnologias de informação e do espaço existente. A primeira série de 30 ocupações aconteceu em 10 equipamentos culturais distribuídos por cidades de pequeno e médio porte de todas as regiões do país, em parceria com o Ministério da Cultura - Secretaria de Economia Criativa. O conteúdo gerado consolida o método utilizado e possibilita sua replicação em diferentes esferas locais, regionais e nacionais.

Plataforma http://culturadigital.br/labceus

Pilar da estratégia de comunicação na web do programa LabCEUs, agrega não apenas os conteúdos produzidos pela equipe de mediação, mas também a documentação e informações relativas ao cotidiano dos Centros de Artes e Esportes Unificados com as ações de ocupação. No total, são 43 blogs: 30 geridos pelos realizadores das ocupações e 13 alimentados por pesquisadores extensionistas das localidades ou de mediação do programa. Na plataforma, relatos das atividades através de fotos, vídeos, imagens, recordações, observações, análises e afetos. Com 15 laboratórios simultâneas a cada semestre, a plataforma agrega automaticamente toda a documentação referentes às ações da extensão. Além, 18 videoaulas foram criadas como Recursos Educacionais Abertos (REAs) a partir das demandas apresentadas pelas pessoas envolvidas na ação.

Ativação

Urban Thinkers Campus Recife

Iniciativa da World Urban Campaign da ONU-Habitat, concebida como um espaço crítico e aberto para a troca entre pessoas que acreditam que a qualidade urbana é uma oportunidade para uma transformação positiva, bem como para o desenvolvimento sustentável. Trata-se de um fórum destinado a criar soluções para o futuro das cidades e construir um consenso entre os parceiros envolvidos com os desafios urbanos. Como membro associado da World Urban Campaign, INCITI organizou primeiro Urban Thinkers Campus realizado no Brasil. Com o tema Cidades Inclusivas: jovens e tecnologias abertas no espaço urbano, aconteceu entre 24 e 27 de novembro de 2015, no Bairro do Recife. Durante quatro dias, mais de 600 inscritos de diferentes setores da sociedade participaram ativamente de sessões diurnas, focadas na composição do documento destinado à Habitat III. Nas atividades culturais promovidas durante o evento o público estimado foi de 2 mil pessoas. Contou com a participação ativa de jovens, autoridades municipais, estaduais e federais, representantes de ONGs, grupos com diferentes origens culturais, parlamentares, pesquisadores e empresários, e fortaleceu um diálogo aberto e direto entre diferentes visões sobre as questões urbanas. Transformar a cidade requer um olhar transdisciplinar para compreender as potencialidades e vencer os desafios encontrados durante o processo. Atrelado a isto, o envolvimento dos diversos setores sociais neste processo foi fundamental, uma vez que somos todos co-responsáveis pelo desenvolvimento das cidades contemporâneas. No total, 35 instituições públicas e privadas apoiaram a conferência, numa construção coletiva dessa iniciativa pelo futuro das cidades. Outros quatro eventos preparatórios para o UTC Recife também foram organizados pelo INCITI, dois meses antes do encontro.

Urban Jams

Encontros de provocações urbanas abertos ao público para problematizar as diretrizes que envolvem a temática da ONU Habitat com convidados comunicadores, ativistas, gestores, hackers e artistas. As atividades, com a presença de aproximadamente 200 participantes, tinham por objetivo esquentar a pauta do UTC Recife na cidade antes da conferência, através de dois encontros:

URBAN JAM #1: A Cidade como Espaço de Aprendizagem

Realizada no dia 29 de outubro de 2015, discutiu formas não escolares de aprendizado que poderiam construir experiências de convivência em espaços urbanos contemporâneos. O debate contou com a participação do professor e doutor em Sociologia pela UFPE, Rui Mesquita, com o mestre de capoeira, músico e dançarino, Joab Jó, e a advogada e ativista do Direito à Cidade, Andrea Gorenstein, sob a mediação de Lula Pinto, jornalista, doutor em Sociologia pela UFPE e integrante do Marco Zero Conteúdo.

URBAN JAM #2: Vigilância, Tecnopolíticas & Territórios

Realizada em 5 de novembro, trouxe a relação das cidades com as tecnologias e o impacto das soluções inteligentes aplicadas na vida dos cidadãos. No debate, Rodrigo Firmino, um dos membros fundadores da Rede Latino-Americana de Estudos sobre Vigilância, Tecnologia e Sociedade (LAVITS), Izabela Domingues, doutoranda em Comunicação Social pela Universidade Federal de Pernambuco, pesquisadora em publicidade com ênfase em Consumo, Internet, Vigilância, Controle e Discurso, e Paulo Faltay Filho, mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC - São Paulo, pesquisador de cinema, cibercultura e experimentações estéticas com mídias móveis e suas interações e problematizações com o espaço urbano. O debate foi mediado por Adriano Belisário, integrante do programa LabCEUs - Laboratórios de Cidades Sensitivas.

URBAN LABS

Definidos como espaços de trocas e aprendizado abertos ao público. Neles, foram explorados desafios urbanos para inspirar os participantes a pensarem a cidade e, deste modo, gerarem perspectivas para o espaço urbano a partir de soluções experimentais. Mais de 100 participantes e cerca de 15 facilitadores (nacionais e internacionais) discutiram, através das práticas colaborativas, a pergunta “qual é a cidade que precisamos?”, sob a ótica da cultura, da tecnologia e do espaço urbano. Ao todo foram promovidos quatro workshops, que tiveram como objeto de intervenção a rua Domingos José Martins, no Bairro do Recife. Ao final, os participantes e usuários da região puderam usufruir de um espaço acolhedor e repleto de atividades. Esse processo gerou um mobiliário especial, debates, oficinas, intervenções urbanas, feira de comidas de rua e apresentações culturais com o projeto Som na Rural. Conforme as necessidades, a rua se transformava, seja com os produtos elaborados nos workshops ou através de rodas de dialógo, instalações artísticas, entre outras ações. Tudo a céu aberto, das 14h às 22h, tendo a rua como local de descontração e troca para os participantes do UTC Recife.

WORKSHOP URBAN LABS: TABELA DESCRITIVA

Expedições Parque Capibaribe

Para reconhecer o território do rio Capibaribe em toda sua extensão e, assim projetar um parque de maneira sustentável e participativa, foram organizadas expedições a pé, de bicicleta, de barco e de ônibus. Elas contribuíram para a difusão e a discussão pública das propostas que compõe o projeto. Para essas expedições, contamos com os seguintes parceiros da sociedade civil organizada e do poder público: Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife (Ameciclo); Comitê da Bacia Hidrográfica do Capibaribe; Grupo Caminhadas Domingueiras; Associação Por Amor às Graças e a Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Praias do Capibaribe

Juntamente com o coletivo pernambucano Praias do Capibaribe realizou-se, no período de 2013 a 2015, ações culturais nas margens do rio Capibaribe para transformar esses ambientes em espaços de encontro. Foram seis ativações de praias situadas em diferentes pontos do rio na cidade do Recife, as quais destacam-se: a Praia do Derby que atraiu mais de mil pessoas; a Praia do La Greca; a Praia de Santa Luzia, intervenção realizada numa comunidade de baixa renda; e a Praia do Baobá, marco zero do Parque Capibaribe.

Dia das Crianças das Graças

Promoção de uma consulta pública lúdica: cada criança ganhava cinco escolhas entre dezessete imagens de brinquedos, atividades e espaços de convivência, para escolher o que gostaria que houvesse num parque e uma mini oficina de arte, com o ilustrador Allan Chaves. Organizado em parceria com a Associação por Amor às Graças, o evento levou centenas de pessoas, principalmente moradores do bairro das Graças, para viverem um dia às margens do Rio Capibaribe. Atividades lúdicas, passeios de barco, pia-nic e cinema na rua foram alguma das opções para os pequenos cidadãos curtirem a cidade em clima de festa.

Barqueata do Capibaribe

A iniciativa teve mais de 30 barcosque percorreram e coloriram o Rio Capibaribe em uma ação que deu visibilidade para a importância do curso d’água e sua revitalização. A programação ainda contou com exibição de vídeos, redário, futebol, shows, brincadeiras para as crianças e rodas de conversa. Na ocasião foi realizada uma consulta pública com os participantes sobre diferentes elementos do projeto. O evento foi uma parceria do Parque Capibaribe com a Associação Por Amor às Graças, com apoio da lov.fútbol e do Praias do Capibaribe.

Explorações em Campo e Workshops

Para dar suporte ao processo de criação de conhecimento transdisciplinar foram promovidas diversas estratégias de discussão e convergência de ideias. Visitas e expedições de caráter exploratório, pesquisas empíricas e pesquisas de dados secundários geraram resultados que foram compartilhados e discutidos em workshops. A equipe do INCITI realizou cinco workshops em 2014 voltados ao Parque Capibaribe com uma média de 150 participantes, tanto nacionais como internacionais em sua grande maioria pesquisadores, alunos e profissionais de atuação variada.

Laboratórios de Cidades Sensitivas - programa LabCEUs

Fruto de um convênio entre Ministério da Cultura (MinC) e a INCITI/Universidade Federal de Pernambuco, iniciou em outubro de 2014 com atuação em 10 das 357 unidades dos Centros de Artes e Esportes Unificados - CEUs no Brasil. Em cada um desses equipamentos públicos há um Laboratório Multimídia equipado de maneira satisfatória para o exercício de experimentação criativa em artes e tecnologia proposta pelo LabCEUs. O projeto abriu caminhos aos cidadãos ao oferecer repertórios para alterar a realidade local a partir das atividades realizadas por ocupações. O grande objetivo foi estimular e intensificar a conexão desses espaços com o entorno, através de práticas tecnológicas e artísticas como forma de produzir iniciativas transformadoras dos territórios de vulnerabilidade social e com baixo IDH com ações capazes de gerar novos conhecimentos a partir de pesquisa-ação desenvolvidas dentro e fora daqueles espaços. Essas ações visaram ampliar o sentido de tecnologia, de urbanismo e moradia para um conhecimento em que a rua e os equipamentos culturais são plataformas abertas de compartilhamento e experimentação de ideias sustentáveis e de transformações sociais. Por meio de chamadas públicas, o programa foi implementado em 10 cidades, nas cinco regiões brasileiras: Águas Lindas de Goiás (GO), Campo Largo (PR), Colatina (ES), Erechim (RS), Horizonte (CE), Luís Eduardo Magalhães (BA), São Félix do Xingu (PA), Sete Lagoas (MG), Petrolina (PE) e Sertãozinho (SP). A seleção desses municípios levou em consideração critérios como a diversidade territorial, o estágio de implementação do equipamento público e a abrangência da oferta de ações de cultura na cidade. Formada por uma equipe remota e multidisciplinar com cerca de 90 pesquisadores, distribuídas nas cinco regiões do Brasil e com sede no Recife, o programa desenvolveu uma dinâmica de trabalho capaz de responder às demandas e aos desafios de um projeto de dimensão nacional. Para isso, a equipe de gestão fez uso de metodologias ágeis e plataformas de gestão de projetos para acompanhar as atividades desenvolvidas por seus agentes em campo.

CEU São Félix do Xingu - PA

Projeto: Laboratório Crítico de Mapas e Microdocs

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/microdocs/

A ocupação propôs um espaço-tempo de pesquisa e trocas de conteúdo de processos cartográficos e audiovisuais como ferramenta de registro crítico da paisagem, da memória oral e da história social como ferramentas de construção de discursos. A ideia foi utilizar as ferramentas de mídia tática para que a região pudesse falar por si.


Projeto: Vozes da Inclusão: tecendo redes no Xingu com o Solimões

Tempo de Duração: 04 meses

Blog: http://culturadigital.br/vozdailha/

A partir da rádio livre, a proposta cumpriu-se de estimular a ocupação do CEU por movimentos sociais, artistas, profissionais e grupos populares, tendo em vista a criação de redes de comunicação popular. A ocupação realizou um trabalho de mídia independente que culminou com a instalação de um transmissor de rádio no CEU. Os participantes foram apresentados a algumas ferramentas essenciais para se desenvolver ações em rádio, tais como: legislação sobre controle das ações policiais, princípios de jornalismo, instalação de transmissores, montagem de grade de programação e criação de blogs. Na rádio, que funcionou no Centro de Artes e Esportes Unificados durante trinta dias ininterruptos, os participantes puderam organizar a programação, realizar entrevistas e mobilizar a cidade para falar de temas do seu interesse.


Projeto: Do Acervo Clement ao Memorial Xingu

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/memorialxingu/

Em suas viagens pelo mundo, o estado-unidense George Clement registrou através de suas lentes as paisagens, os hábitos e os rituais de vários povos. De São Félix do Xingu, cidade que se tornara a sua última morada, ele registrou em fotografia elementos da cultura relativos ao surgimento do lugar - excepcionalmente referente aos Kayapó. Através dessa ocupação, pretende-se, num futuro, que seja preparado um espaço de exposição permanente do "Memorial Xingu". Proponente: Diego Renato dos Santos Borges


CEU Horizonte – CE

Projeto: Labinventário: labs e processos em patrimônio cultural

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/labinventario/

A ocupação pretendeu mediar processos experimentais e sensitivos no campo do patrimônio cultural para a realização de um Inventário Participativo de Referências Culturais que ocorresse junto à comunidade quilombola “Alto Alegre” e o CEU de Horizonte.


Projeto: Corpos Conectores

Tempo de Duração: 04 meses

Blog: http://culturadigital.br/corposconectores

Um laboratório onde a imersão ao cotidiano e à cultura local é a principal matéria-prima para a criação de um conjunto de símbolos. A proposição foi de desenvolver uma identidade coletiva a partir das narrativas da comunidade quilombola de Alto Alegre, com finalidade de reproduzir em estampa o universo afro-brasileiro local.


CEU Petrolina – PE

Projeto: GPS Coquetel Musical

Tempo de Duração: 04 meses

Blog: http://culturadigital.br/games/

Como misturar palavra cruzada, com música e smartphones pra tentar transformar a abordagem sobre uma cidade? Esse foi o desafio lançado pela ocupação GPS Coquetel Musical, no laboratório multimídia do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) de Petrolina (PE). Para desdobrar essa missão, o projeto GPS Coquetel Musical convidou os moradores da cidade para desenvolver um jogo baseado em localização, utilizando a tecnologia GPS - “Global Positioning System” - sistema de posicionamento global.


Projeto: Territórios Nordeste: Mapeamento Cultural Multimídia

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/territoriosnordeste/

Ao alinhar tecnologias ao registro, difusão e preservação da cultura popular, focou na criação de uma cartografia cultural multimídia de forma colaborativa com o CEU de Petrolina e o seu entorno.


'Projeto: 'Mulheres de Terreiro contam suas histórias: Encontros e desencontros das mulheres de Terreiro no município de Petrolina

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/mulheresdeterreiro

Através de pesquisa e registro audiovisual, a ocupação buscou conhecer e dar visibilidade à realidade de mulheres de Terreiro em Petrolina, contribuindo para o reconhecimento por parte da população local da relevância social dessas mulheres e dos povos de terreiro de maneira geral.


Projeto: #Interligados

Tempo de Duração: 04 meses

Blog: http://culturadigital.br/interligados

Interação, aprendizado, conhecimento, mobilidade, tecnologia, informação e criatividade.Esse foi um projeto transmídia de Jornalismo Móvel que teve por objetivo promover debates junto a jovens de comunidades periféricas da cidade sobre o papel da mídia e a forma como ela costuma retratar a realidade da mídia. A ocupação destinou-se também a disponibilizar meios para que os participantes pudessem produzir conteúdo e falar da sua realidade de forma menos estereotipada.


CEU Luís Eduardo Magalhães – BA

Projeto: Internet das Coisas (Arduino II + Raspberry PI) e Drones: O mundo da Cidadania Maker e Open Source

Tempo de Duração: 06 meses

Blog: http://culturadigital.br/arduinolem/

Cidadania e tecnologia andaram juntas como proposta das ocupações que destinaram-se a desenvolver dispositivos que repensassem a questão da gestão dos resíduos sólidos e das fontes de energias renováveis. "Internet das Coisas (Arduino II + Raspberry PI) e Drones" chamada teve continuação no segundo semestre de 2015, com a ocupação "O Mundo da Cidadania Maker e Open Source".


CEU Águas Lindas de Goiás - GO

Projeto: Faça Parte do Movimento Maker!

Tempo de Duração: 2 meses

Blog: http://culturadigital.br/maker/

Com foco no Movimento Maker, a ocupação visou discutir sobre os novos meios de fabricação digital, ferramentas e metodologias para o desenvolvimento de hardware e software livres.


Projeto: Vídeo Especular

Tempo de Duração: 4 meses

Blog: http://culturadigital.br/especular

Durante quatro meses a ocupação investigou as origens de Águas Lindas de Goiás e sua expansão territorial. O resultado dessa apuração foi retratada em entrevistas e mini-documentários. O laboratório, que envolveu moradores da região em todas as etapas de produção, mesclou em suas atividades conhecimentos em vídeo, tecnologias livres, práticas faça-você-mesmo e metareciclagem.


Projeto: Docência e Cidadania Planetária

Tempo de duração: 2 meses

Blog: http://culturadigital.br/cidadaniaplanetaria/

Estimular a consciência socioambiental e o potencial criativo dos professores da rede pública de Águas Lindas, por meio da criação de peças de moda com material reaproveitado. A ideia possibilitar aos participantes da ocupação multiplicarem iniciativas voltadas para a educação ambiental nas escolas. Proponente: Rochelle Patricia da Silva


Projeto: Transversalidades

Tempo de duração: 4 meses

Blog: http://culturadigital.br/transversalidades

Realização de atividades formativas que envolveram artesanato e literatura, com encontros como debates literários, nos quais participaram escritores e artistas locais. A ocupação envolveu diferentes grupos geracionais em suas atividades.


CEU Sete Lagoas – MG

Projeto: A Canção do Entulho

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/labsetelagoasmg

Laboratório de música e metareciclagem, utilização de materiais descartados do entorno para a construção de instrumentos musicais e posterior composição de uma música com o registro em um videoclipe. A animação foi tanta que acabaram produzindo duas músicas, ao invés de uma. Pra ouvir Minha bike Calanga e Funk do Balaio: https://soundcloud.com/fredcalazans.


Projeto: Mutirão Agroecológico Jardim dos Pequis

Tempo de duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/mutiraoagroecologico/

Por meio de ações de urbanismo tático buscou-se produzir e aperfeiçoar espaços públicos para lazer e cultivo – permanentes ou temporários -, além de trabalhar a conscientização e educação ambiental dos moradores da região.


Projeto: Canteiro dos Pequis

Tempo de duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/canteirodospequis/

A proposta do Canteiro dos Pequis consiste em promover com os usuários do CEU um processo de ocupação do espaço público, de modo a catalisar os seus diversos usos e favorecer sua apropriação pela comunidade como um espaço comum autogerido. A partir do levantamento junto aos moradores e gestores da cidade, ficou decidido que seria construído um mobiliário urbano, com materiais reciclados, que irá funcionar como uma espécie de anfiteatro para ensaios e apresentações dos grupos cênicos e de música.“A ocupação realizou montagens de bancos de pneus, além de intervenções com plantios de jardins e canteiros em pneus. Somando a essas atividades àquelas da outra ocupação - Mutirão Agroecológico -, foram atingidos impactos significativos no espaço e nos usos do CEU e de seu entorno imediato”.


CEU Colatina – ES

Projeto:LCD – Lab[oratório]CEU de Cultura Digital

Tempo de duração: 04 meses

Blog: http://culturadigital.br/lcdcolatina/

Implantação de um hackerspace e um laboratório de meta reciclagem pela Casa de Cultura Digital de Vila Velha.


Projeto: Fala Livre – Arte, Rádio e Território

Tempo de duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/falalivre/

Oficinas de rádio que desenvolveram discussões sobre a importância desse veículo de comunicação, articulando a importância da cultura, da educação e da cidadania. Ao longo dos encontros, foram exploradas técnicas de redação, canais de comunicação, ferramentas em software livre para edição de áudio e ferramentas de transmissão pela internet, com o objetivo de capacitar e desenvolver atividades relacionadas à rádio e suas potencialidades, fomentando a criação local para o território. --- Projeto: Montagem e Manutenção de Horta Orgânica para pequenos espaços e com utilização de materiais reaproveitados

Duração: 2 meses

Blog: http://culturadigital.br/ecohortaemcasa/

Incentivar a montagem e a manutenção de hortas urbanas, considerando as espécies que se adequem ao tipo de clima e de solo da cidade. A iniciativa cumpriu-se em valorizar a qualidade de vida das pessoas através de ações de organização, companheirismo e entretenimento, pensando também sobre a reutilização de materiais.


Projeto: Ocupação do LabCEUs como Ferramenta na Revitalização do Bairro Colúmbia

Tempo de duração: 04 meses

Blog: http://culturadigital.br/revitafenix/

O projeto envolveu os moradores locais na revitalização do bairro, iniciando pela praça principal, intercalando a ocupação do laboratório e a parte prática na interação com a comunidade por meio de um projeto de paisagismo. Nele, foram utilizadas plantas ornamentais, hortaliças, ervas e plantas medicinais, plantadas com materiais reutilizáveis.


CEU Sertãozinho - SP

Projeto: CDN – Comunidade Transforma

Tempo de Duração: 04 meses

Blog: http://culturadigital.br/cdncomunidadetrasnforma/

Realizou oficina de capacitação técnica em práticas de captação e edição de imagens e oferecer condições para que os participantes produzissemregistros na forma de documentários.


Projeto: Criando Personagens com Softwares e Hardwares Livres

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/personagens3d/

Laboratório de animação e criação de personagens, que começou com a formulação de história em quadrinhos, passando por modelagem e animação 3Dd, esculturas digitais, Open Movies e impressão em 3D.


Projeto: Criando Jogos Livres em (com) Comunidade(s)!

Tempo de Duração: 04 meses

Blog: http://culturadigital.br/personagens3d/

Continuando a ocupação realizada no primeiro semestre, que teve como foco a animação em personagens 3D, a proposta explorou o universo lúdico dos participantes a fim de potencializar práticas culturais e sociais. A ideia foi de fomentar um ambiente em que eles experimentassem, ensinassem, criassem conhecimento, documentassem e compartilhassem sobre algo que vivessem com dedicação.


Projeto: Tambores e Ethans Africanos

Tempo de Duração: 02 meses

Blogue: http://culturadigital.br/labceus/2015/08/25/tambores-e-ethans-africanos/

Centrada na realização e documentação de saberes ancestrais africanos, a proposta foi uma vivência de produção, afinação e toque de tambores, compreendendo-os como tecnologias de comunicação. Foram realizadas colaborativamente oficinas, contação de histórias, exibição de materiais audiovisuais e exposições sobre o tema.


CEU Campo Largo – PR

Projeto: CriaCidade – Ocupação Cartográfica

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://criacidade.redelivre.org.br/

A ocupação propôs a realização de atividades no CEU e na comunidade do entorno voltadas para o reconhecimento de saberes e práticas locais, através de um mapeamento participativo na web, lançado em uma plataforma desenvolvida em software livre e com seus dados publicados de forma aberta e integrada aos indicadores culturais do SNIIC - Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais.


Projeto: Jardinagem Territorialidade

Tempo de duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/jardinagemterritorialidade/

Investigar a jardinagem enquanto experiência artística. Uma proposta de ativação de sentidos e territórios, e de articulação de saberes e utopias em fricção com a realidade cotidiana. Jardinagem Territorialidade propôs diálogos, trocas, ressignificações e práticas em um espaço transdisciplinar que envolve arte, ativismo, cultura, agricultura orgânica, urbanismo e ecologia.


CEU Erechim – RS

Projeto: ArtCidade Erechim

Tempo de Duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/artcidadecriativa/

Estimular a criatividade e experimentar a ludicidade. Foi através do incentivo a estes atributos que o ArtCidade buscou incentivar os moradores do local a repensar e ressignificar o espaço urbano.A ocupação realizou atividades lúdicas relacionadas ao espaço urbano, exibição de vídeos artísticos, oficina de malabares, workshops sobre Cidades Criativas e Economia Criativa e rodas de conversas com foco na cidade.


Projeto: Remixando áudio e tecnologia

Tempo de duração: 02 meses

Blog: http://culturadigital.br/raterechim/

Apropriação tecnológica, comunicação, software livre, cidadania e cultura. Através do protagonismo e do fortalecimento da identidade social dos participantes buscou-se fomentar o intercâmbio entre as ações desenvolvidas pelo laboratório CEU, a fim de compreender e fortalecer as redes ativas de práticas e saberes.


Palavras finais (conclusão)