UTC Recife 2015

De Inciti
Ir para: navegação, pesquisa

Minifesta

O mundo tornou-se cidade. Mais da metade da população global já reside em territórios urbanos e, nos próximos anos, esta proporção deverá aumentar. As cidades tornaram-se mundo. Cidades para morar, trabalhar, andar, amar, ocupar e outros infinitivos. Cidade como habitat.

Mas apesar dos avanços nas políticas de reconhecimento do direto à cidade, os modelos atuais de planejamento e gestão do espaço urbano ainda são excludentes e insustentáveis. Faz-se urgente retomar questões básicas: Qual a cidade que queremos? Mais que isto, qual cidade precisamos?

Para contribuir neste debate pessoas de diversas matizes culturais do Brasil e do mundo confluirão na cidade estuário - Recife. Entre os dias 24 a 27 de novembro de 2015, o Urban Thinkers Campus Recife (UTC Recife) reunirá contribuições para colaborar com o debate global da Nova Agenda Urbana. O documento produzido neste evento será encaminhado à conferência da ONU Habitat III - Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável, que acontecerá em 2016 na cidade de Quito, Equador.

O UTC Recife acontece também online para permitir, desde já, acompanhamento e contribuições de qualquer parte do Brasil e do mundo. Busca-se construir um processo aberto e coletivo, enfatizando o papel e o protagonismo da juventude, e apropriando-se de tecnologias livres, inventivas e compartilháveis. Cidades de aprendizado! A cidade que necessitamos virá sobretudo, das ruas, praças e redes.

A Cidade Inclusiva

O tema principal do UTC Recife é "Cidades Inclusivas:jovens e tecnologias abertas no espaço urbano". O principal objetivo da conferência é reunir soluções inovadoras voltadas para a inclusão da juventude, com foco no papel dos espaços públicos e das tecnologias abertas como catalisadoras de oportunidades e mudanças. A ideia é debater o papel das cidades como redes de espaços de aprendizado, especialmente para os jovens.

Os eixos temáticos propostos são:

  • O papel da cultura na transformação urbana
  • Tecnologias abertas, Ciência do Comum e Patrimônio Tecnocultural
  • A Cidade como lugar de inclusão e aprendizado.
  • Urbanismo tático e a regeneração do espaço público.

Durante quatro dias, sociedade civil, academia e representantes dos setores público e privado estarão reunidos no Bairro do Recife, compartilhando soluções inspiradoras para a inclusão social. Nossa meta é criar uma narrativa urbana ligada às tecnologias abertas com foco nas cidades como territórios inclusivos.

O encontro ocorrerá desde a manhã até o início da noite, com todos os temas abordados em uma perspectiva aberta e participativa.

Localização

Arquivo:UtcRecMen.jpg
O Urban Thinkers Campus no Bairro do Recife

O Bairro do Recife, marco zero do nascimento da cidade, é um território com papel fundamental na história de Pernambuco e do Recife. Atualmente é também um ambiente plural em atividades culturais, com museus, teatros, salas de reprodução visual, restaurantes, bares, livrarias, além de um polo tecnológico (Porto Digital). Todas estas atividades funcionam em imóveis próximos dentro do Bairro, o que favorece a sinergia e o uso do espaço público em eventos aí realizados. Essa conjunção de fatores é também oportunidade para incentivar e debater a vitalidade urbana e a utilização dos espaços públicos.

Eixos Temáticos

Cidades Sensitivas

O protagonismo da cultura na transformação urbana

As práticas atuais do urbanismo são constituídas, majoritariamente, sob um leque de funções, conceitos e métodos que excluem o protagonismo da maioria dos cidadãos e resulta em diversas formas de segregação. Consideramos as vivências no espaço público como parte essencial dos processos de transformação das cidades em lugares mais humanos e sustentáveis. Compreender a cultura como elemento importante para usar os espaços públicos como lugares de aprendizagem e transformação das cidades. Propõe-se um diálogo para construir políticas públicas e estratégias de ação que reconheçam e promovam as cidades como espaços de aprendizagem e interação social. Construir sistemas urbanos efetivamente acessíveis, inclusivos e democráticos. Ambientes destinados à efetivação de direitos e exercício de oportunidades. Buscar construções sociais entrelaçadas à cultura, sua conexão com o desenvolvimento urbano e políticas de acesso à produção e fruição cultural. Estão são alguns dos norteadores de uma Nova Agenda Urbana. Movidos por esse pensamento, lançamos algumas perguntas para debate:

  • Como ativar laços entre cultura e urbanismo, a partir de políticas públicas, que sejam capazes de ativar uma rede de afetos possíveis e modificar as formas como as pessoas experimentam as cidades?
  • Quais as possibilidades e condições locais necessárias para fortalecer ações existentes em diversas escalas?
  • Como se configura a cultura emergente das nossas cidades e quais suas fontes de criação de riqueza? Qual o papel da cultura na regeneração urbana?
  • Quais os desafios para que a cultura urbana e digital possam interagir e ajudar na regeneração urbana?
  • Como as soluções desses desafios podem cooperar com uma Nova Agenda Urbana?

Tecnocidades

Tecnologias abertas, Ciência do Comum e Patrimônio Tecnocultural

O determinismo tecnológico ecoa como um dos principais vértices de reconfiguração da vida social e do espaço urbano. Recentes convergências entre tecnologias de baixo custo, inovação cidadã e políticas inclusivas revelam novos arranjos e sugerem oportunidades para transformações sociais, econômicas e políticas. As "cidades inteligentes" surgem como a mais nova encarnação da hibridização das relações humanas que permitem a otimização dos processos cotidianos através de uma série de "gadgets" e dispositivos. Instrumentos, máquinas, ferramentas e toda sorte de artefatos passam a protagonizar a vida nas cidades, cuja ecologia se vê enredada nas distintas apropriações de tais objetos técnicos. Pensar as cidades como organismos tecnosociais sensitivos é um tema crucial para o futuro planejamento urbano, partindo de uma visão sistêmica para compreender as interrelações de diferentes elementos ecológicos, cognitivos e afetivos que co-habitam as cidades. Tomando essa perspectiva como base, pergunta-se:

  • Como as tecnologias abertas podem contribuir para cidades inclusivas?
  • Quais as diretrizes para o estímulo de práticas colaborativas focadas na integração da juventude em um desenvolvimento sustentável?
  • Como promover e fortalecer relações entre indivíduos e seu patrimônio tecnocultural, para gerar impacto positivo na região com a qual se identificam?
  • Como empreender ‘tecnologias abertas’ para criar Cidades Sensitivas e Inclusivas?

Saberes para (re)construção de Cidades Inclusivas

Olhares e práticas de transformação do espaço urbano

Nos últimos anos, ocupar o espaço público se transformou um imperativo. Ocupar é preciso! Ocupar o espaço público e dele desfrutar em sua plenitude. Ocupar as ruas, avenidas, praças e vielas com encontros, conversas, arte, música, dança, festa, acampamentos e manifestações capazes de transformar a percepção e significados dos espaço urbano, sobretudo o espaço público. Este é um fenômeno contemporâneo e necessário para construir uma Nova Agenda de transformação das cidades. A emergência dos movimentos de ocupação urbana aponta para uma demanda real e urgente de maior incidência da sociedade civil sobre a produção e gestão de seu espaço, de suas cidades. Do mesmo modo, torna-se também essencial redescobrir e conectar as diversas cidades fragmentadas e ocultas no território urbano, onde mesmo com limitações de espaço e infraestrutura a população (re)cria uma cultura pulsante que extrapola as fronteiras estabelecidas. É necessário construir novas pontes para cruzar as fronteiras que segregam o espaço urbano. É urgente usar a força criativa que já pulsa nas cidades para transformar seu próprio espaço urbano. Torná-los mais inclusivos e sustentáveis. As contribuições nesse campo, buscam experiências para inspirar a reflexão e fomentar práticas identificadas com o urbanismo emergente. Para tanto, são lançadas questões norteadoras:

  • Como pensar o espaço público para não ser apenas passagem entre espaços privados, mas sim lugares de encontro e aprendizado?
  • Quais as interfaces possíveis entre práticas de urbanismo emergente e políticas públicas?
  • Como a apropriação e recriação de tecnologias pode ajudar a ultrapassar fronteiras e conectar culturas locais?
  • Como superar / resignificar as fronteiras que delimitam e fragmentam as cidades contemporâneas?
  • Como favorecer práticas inclusivas no espaço urbano?

Estrutura e Dinâmica do Evento

O UTC Recife foi pensado para fomentar um diálogo fértil com pessoas de diferentes matizes culturais. Para tanto, foi estabelecida a seguinte dinâmica:

A partir do dia 22/10 inciam-se as atividades dos Urban Labs - Laboratório de prototipagem do espaço público, na Rua Domingos José Martins.

A abertura do evento acontecerá na noite da terça feira, 24/11, no Casarão da Associação Comercial de Pernambuco / ACP.

Nas manhãs dos dias 25, 26 e 27 - quarta, quinta e sexta-feira - as sessões constituintes ocorrem simultaneamente em salas distribuídas pelo Bairro do Recife. Nestas sessões serão debatidas experiências, projetos, pesquisas e questões trazidas pelos participantes e considerados relevantes para a transformação das cidades. Em cada grupo facilitadores e convidados buscarão sistematizar o debate e produzir sínteses em formulários específicos (neste link). Incentivamos os interessados a sugerir previamente temas ou questões que julguem relevantes para tratar nas sessões constituintes, e que dialoguem com a temática do evento.

A partir das 14:00 hs os participantes se reunem em uma sessão conjunta - Draft Sessions para apresentar o trabalho das sessões constituintes, em esforço coletivo para reunir e sistematizar todas as contribuições em um documento síntese, capaz de traduzir a visão plural dos participantes. Os pontos mais relevantes comporão o documento a ser apresentado como referência para o Habitat III.

No final da tarde, às 16:20hs, acontecem as provocações urbanas,, sessões para ouvir e debater com convidados que trazem uma contribuição destacada sobre os temas centrais do evento (Juventude, Cultura, tecnologias abertas e urbanismo). Buscou-se trazer uma pluralidade de contribuições que ajudem a fomentar interações e sinergias para tornar as cidades mais inclusivas.

Ao longo de todo o dia, em paralelo às sessões, o espaço público do Bairro do Recife será palco e tema para os "Urban Labs". Trata-se de uma atividade de ocupação urbana iniciada antes da abertura oficial do UTC-Recife, onde o público poderá envolver-se no exercício de pensar e prototipar o mobiliário urbano, e/ou equipamentos que fomentem pertencimento e apropriação do espaço público.

A noite, todos serão convidados a confraternizar-se e celebrar o encontro desfrutando de festa com apresentações artísticas na rua. A concentração principal acontece na Rua Domingos José Martins, foco do Urban Labs.

QUADRO PROGRAMAÇÃO

SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA
09:00 - 13:00 Urban Labs Urban Labs Urban Labs 3 Constituintes Urban Labs 3 Constituintes Urban Labs 3 Constituintes
13:00 - 14:30 Almoço Almoço Almoço
14:30 - 16:20 Relatoria Relatoria Relatoria
16:20 - 18:30 Provocações Urbanas Provocações Urbanas Provocações Urbanas
18:30 - 20:00 Abertura Relatoria Interna Relatoria Interna Relatório Final
18:30 - 22:00 Festa Part. Coco de Umbigada Festa Part. Buguinha Dub Festa Part. Bongar Festa Part. Som na Rural

Sessões Constituintes

As Sessões Constituintes ocorrerão simultaneamente em três salas no Bairro do Recife (próximos as Ruas do Bom Jesus e Domingos José Martins). Propõe-se inicialmente alguns temas para desencadear o debate, mas algumas sessões estão abertas para sugestão dos participantes, até o início do evento.

PROGRAMAÇÃO ABERTA - CONSTITUINTES
SALAS QUARTA QUINTA SEXTA
1- Oi Kabum Cultura, cidade e juventude.
2- Softex Tecnologias livres, dados abertos e Planejamento Participativo Urbanismo tático e regeneração de espaços públicos.
3- Paço do Frevo Moradia, identidade e cultura. Mobilidade e inclusão social
4

Ações

Urban Labs

Espaços de trocas e aprendizado abertos ao público. Neles, práticas, modelos e abordagens de problemas urbanos serão explorados a fim de inspirar os participantes a compreenderem e discutirem sobre a cidade com debates para gerar perspectivas sobre o espaço urbano a partir de soluções inovadoras.

Além da criatividade, as propostas e protótipos gerados nos Urban Labs deverão considerar sua viabilidade, possibilidade de produção em grande escala e aplicação em diferentes contextos urbanos e sociais para que o conhecimento possa ser compartilhado e experienciado por mais pessoas.

Urban Jams

As Urban Jams serão encontros de provocações urbanas para as quais serão convidados comunicadores, ativistas, gestores, hackers e artistas para problematizar as diretrizes que envolvem a temática do UTC Recife. A ideia é esquentar a pauta do UTC na cidade antes da conferência, em novembro. Serão realizados três encontros consecutivos, nas quintas-feiras, sempre às 19h, na sede do INCITI (Rua do Bom Jesus, ao lado da Sinagoga)

  • Participantes: Cada edição da Urban Jam será guiada por um mediador e terá a presença de dois convidados e um relator para tomar nota dos principais pontos da discussão e iniciar o processo de colaboração para o debate global da Nova Agenda Urbana.
  • Transmissão: Todo o debate será transmitido via stream nas páginas oficiais do INCITI na web.

Programação Urban Jams

Convidados

Key Speakers invited

Antonio Lafuente Stephen Kovats Guilherme Varella Pedro Cristo Fernanda Bruno Gustavo Restrepo Camilo Cantor Javier Toret Mãe Beth de Oxum John Fass

Thinkers

Adelmo Araújo André Deak Cida Pedrosa Felipe Fonseca Gabriela Augustini Georgia Haddad Geraldine de Bastion Kiev Gama Laura Sobral Liduina Lins Luisa Cela Luiz Carvalho Marcos Ninguém Mestre Chico Milton Leituga Socorro Leite Thais Brito Thiago Carrapatoso Iane Mendes Mãe Lúcia de Oya André Araripe

Saiba mais sobre os Convidados UTC Recife

Cartas Convites UTC

Arte Final Convite (português & inglês) [1]

Ferramentas de sistematização e gestão de atividades

formulários específicos

Plano de Ação | Comunicação UTC Recife 2015

Clique para ver o Plano de Comunicação UTC Recife 2015

Clique para ver Roteiro para o PPT UTC Recife

Clique para ver Reuniões UTC Recife

Vídeos

Roteiros Vídeos UTC

Saiba Mais

Página Oficial [2]